Galo José Saramago "Sinal" - M

Galo José Saramago "Sinal" - M

Ref.: CF-C-RP-G-JS-M

24,50€
22,05€
Desconto: 10,0 % (de 27-11-2020 a 29-11-2020)
Disponibilidade Em stock
"Todos os dias tento encontrar um sinal de Deus, mas infelizmente não o encontro." José Saramago

Galo com representação de José Saramago.
Uma peça que faz parte da tradição portuguesa da cerâmica de Barcelos, o Galo é pintado manualmente por um artesão certificado, pelo que alguns pormenores podem ser diferentes entre peças.

Caracteristicas

 Altura  20.00 cm
 Largura  8.50 cm
 Comprimento  13.00 cm
 Peso   0,236 kg
 Material  Faiança
 Acabamento  Pintura Manual
 Produção  Artesanal

Entregas

Todas as entregas confirmadas pela CRIVART serão entregues na morada especificada pelo cliente nos dados da encomenda.


PRAZOS DE ENTREGA

O prazo previsto de entrega é de 2 a 3 dias úteis para Portugal Continental e de 5 dias úteis para as Regiões Autónomas.

Nota: a previsão dos prazos de entrega é válida após a recepção do pagamento da encomenda.


RECOLHA EM LOJA

Para opção de recolha em loja, será notificado para o agendamento do dia e hora respetivos através do número de telefone ou email, que nos é facultado por si.


ENVIO POR TRANSPORTADORA

As encomendas serão enviadas pela transportadora NACEX, CTT Expresso ou outra transportadora caso o justifique.


CUSTOS DE ENVIO

Portugal Continental - 5.00€


Para mais informações consulte Termos & Condições.

O Galo de Barcelos é um verdadeiro símbolo nacional, estando relacionado com o caminho de peregrinação português de Santiago de Compostela. Segundo a lenda, em Barcelos procurava-se um criminoso e certo dia, os habitantes acharam que certo galego que por ali passava era suspeito. Apesar do homem se justificar, dizendo que fazia o caminho de Santigo de Compostela, nada lhe valeu e foi condenado à forca. Como seu último pedido, concederam-lhe ir à presença do juiz, que nessa altura se banqueteava com uns amigos e não acreditou mais uma vez na sua inocência. Olhando para um galo assado sobre a mesa, o peregrino afirmou: “É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem.” Entre risos ninguém acreditou, mas também não tocou no galo e quando o homem estava a ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e cantou. O juiz apercebendo-se do erro, corre ao local da forca e descobre que o peregrino se salvara graças a um nó mal feito. Logo o solta e o envia em paz. O peregrino volta mais tarde a Barcelos para esculpir o Cruzeiro do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a S.Tiago, fazendo este parte do espólio do museu arqueológico desta cidade.
A Crivart usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de cookies. Saber mais